comercial@psicologiaefono.com.br
28 99881-4629
Artigos
Boletos de Amor
Postado em: 28/10/2018
Boletos de Amor
Enquanto eu assistia a uma aula de meu professor da pós graduação que falava apaixonadamente sobre a psicanálise, algo em sua fala me chamou a atenção. Ele fez a seguinte pergunta em nossa turma: “O que podemos esperar quando damos um presente a alguém?”, e muitas foram as respostas, entre elas: “esperamos que a pessoa nos agradeça”, “esperamos que a pessoa fique feliz”, “esperamos que a pessoa se lembre de nós todas as vezes em que ver o presente”, e ele só ouvindo e analisando as resposta, nos disse: “Meus queridos, quando damos um presente a alguém, a única coisa que podemos esperar é que essa pessoa aceite nosso presente, pois tudo que esperarmos além disso estaremos emitindo boletos de amor”. E ouvindo essa resposta ficamos pensando e refletindo no quanto era verdade e como tantas pessoas sofrem por boletos de amor emitidos e não pagos.

Baseado nesse exemplo de meu professor podemos pensar da seguinte forma: Quantas vezes você já não quebrou a cabeça pensando e querendo achar o melhor presente para alguém? Querendo muitas vezes que o seu presente fosse o mais lembrado, o mais bonito, algumas vezes, o mais caro, fazendo com que você de alguma forma fosse reconhecido, expressando dedicação em escolher o presente que descrevia o melhor dela? Ao esperarmos tais coisas, estamos única e simplesmente emitindo boletos de amor, para que a pessoa que recebe o presente nos pague tais boletos com amor, com gratidão e com reconhecimento. Tais sentimentos são inerentes ao ser humano. Temos necessidade de ser amados, de ser queridos, de sermos ACEITOS. E assim, de certa forma, surgem as frustrações e decepções, pois quando as pessoas não correspondem a um investimento sentimental que fazemos nela, nós, como seres humanos, entendemos que essa pessoa não nos ama de forma plena ou que amamos mais que ela, que o nosso investimento de amor e afeto no relacionamento é maior que o dessa pessoa.

Porém, temos que ter uma coisa bem clara e estabelecida em nossa mente: Não é porque as pessoas não nos amam da forma que queríamos ou que ela não demonstre o amor da forma que estamos acostumados, que ela não nos ama. Todo ser humano tem formas diferentes de expressar amor, de sentir amor pelo outro. Como diz Lulu Santos: “Consideramos justa, toda forma de amor”.

Sue Hellen Fonseca Viana Feu
Psicóloga
CRP 16/2889
VOLTAR!